Blog Rica Perrone

logo
voltar ao blog

Politicagem x Futebol

Primeiro a Super Libertadores de 200 times, a Copinha de 120 clubes (sendo parte de empresários), até que a Copa do Mundo se vende a política e também tenta agradar a todos.
Por voto, aproximação ou seja lá qual for a intenção extra-campo, a FIFA resolve inchar uma Copa do Mundo que beira a perfeição em rapidez, interesse, intensidade, etc. Mexe-se no que está ótimo.  Mexe-se a toa.
A Copa do Mundo não precisa de mais vagas simplesmente porque as eliminatórias da Copa são parte da Copa. A primeira fase dela. E se todos tem a chance legítima de chegar até ela, porque diabos mais vagas, mais grupos, menos jogos garantidos (grupos de 3) para agradar mais países sem a menor expressão no futebol?
Ah mas é inclusão!
Que mané inclusão. Não se trata de um torneio qualquer, é a nata da nata do mundo. E se ele causa o interesse que causa por ser o filé do futebol, que diabos estamos fazendo acrescentando mais carne de segunda nessa receita?
É político. Como quase toda mudança pouco justificável que apenas “agrada a mais gente” e, portanto, garante mais votos.
Talvez seja um “pagamento” pelo voto já dado.  Talvez seja só burrice. Talvez vontade de ser gênio.
Em nenhum dos casos justifica mexer no melhor evento do mundo.
abs
RicaPerrone