Blog Rica Perrone

logo
voltar ao blog

Na hora certa

Eu tenho alguma convicção dentro de mim que o Brasil será campeão em 2018.  Desde o dia do 7×1, de todo blá blá blá que surgiu em cima do resultado e das mil teorias jornalísticas toscas de que o futebol estava acabando no Brasil, guardo essa certeza de que em breve os argumentos serão todos esquecidos.
E então chegamos a um ano da Copa, a um ponto da vaga, e vejo Coutinho, Jesus e Neymar serem protagonistas em seus clubes e campeonatos. Vejo que temos, hoje, com folga, o melhor ataque do mundo novamente. Vejo um treinador que não deve NADA aos grandes da Europa, um time que hoje joga bem, vence e convence, e uma meta clara.
Mesmo que não seja o caso vencer a Copa, porque futebol é futebol, é impossível não olhar pros profetas do apocalipse de 2014, ver o melhor zagueiro do mundo, o melhor lateral esquerdo, o melhor ataque do mundo e perguntar: Mas não tinha acabado?
Ai eles dirão: “Mas seleção é excessão”.  Ué, e não era em 2014? O 7×1 é regra?
Porque não há nada mais demolidor pra um leviano analista de futebol do que o amanhã.  Ele invariavelmente humilha seu desconhecimento com os fatos. E a seleção brasileira está cada vez mais na direção de fazer todos os “Acabou” virarem “veja bem”, e, quem sabe, em “eu errei”.
abs
Rica Perrone