Blog Rica Perrone

logo
voltar ao blog

Grêmio devastador

Dos melhores e mais emocionantes 5 jogos do Brasileirão, o Grêmio é dono de pelo menos 3.  E da Copa do Brasil, o que se tem de melhor até aqui foi seu jogo de volta contra o Flu, que mesmo com um expulso, assistiu a um primeiro tempo constrangedor em pelo Maracanã.

 

Se Renato é fanfarrão, Valdir Espinosa a mão por trás do time, se é o Luan, o Geromel ou fase, pouco importa. Cada um inventará uma tese que lhe garantirá o direito a razão.  Mas é fato, incontestável até pra Colorado, que o Grêmio é o time do Brasil no momento.

 

No momento é pouco. Partindo do homeopático titulo de pontos corridos do Palmeiras, a explosão do fim da fila na Copa do Brasil, o Tricolor é o protagonista há meses. Mais de 6 meses. E mesmo que isso tenha um risco considerável de acabar com a maldita janela de transferencias, o trabalho é mais do que vencedor em conquistas.

 

Fazer um clube que aceita o jogo competitivo e feio em troca do resultado jogar bem e bonito por vocação é algo marcante. O Grêmio sempre foi “chato”, raramente foi “mágico”. Esse mistura, mas eu diria que dá mais prazer do que chateação.

 

Os contra-ataques com 4 ou 5 na mesma linha são qualquer coisa de por num quadro. E o toque de bola calmo e preciso estejam eles entre 2 ou 5 marcadores, irretocáveis.

 

Fosse o Grêmio um time inglês e Renato um lorde casado há 50 anos com cara de bobo e terno, as emissoras sem direitos do futebol brasileiro estariam fazendo programas de joelhos.  Mas é so o Renatão de Ipanema, o Gremio copeiro, então, relativizemos.

 

Eu adoro ver esse time jogar.  Eles tem 21 gols no Brasileiro. A média é 10, 11.   O segundo tem 14.

 

Um time gaucho que faz mais gols do que toma e tem isso como premissa. Quem diria?

 

Só o Renato, o carioca, pra dar essa irresponsabilidade a gaúchos.  E só o Renato, o gaúcho, pra ficar tão a vontade “comandando o Grêmio”.

 

Convenhamos, e com todo respeito a Carolina, és o que faz de melhor.

 

abs

Rica Perrone