Blog Rica Perrone

logo
voltar ao blog

De 77 a 17, ninguém te explica


Quando começou o campeonato paulista eu também tive a mesma sensação que hoje debocham os corintianos.  Sim, o Palmeiras na Libertadores, São Paulo reforçado, Santos bem e na Libertadores. O Corinthians sem nomes de peso, era a quarta força.

 

Mas logo em seguida me lembrei do que significa para o Corinthians ser colocado como desafiante.

 

Toda vez que se cria expectativa demais o Timão alterna entre fracassos históricos e vitórias comuns. Mas quando dele pouco se espera, ele escreve páginas heróicas mesmo que sem as mesmas doses de emoção de outros tempos.

 

Foi facil. Esperávamos uma final cheia de dificuldades e em 1 partida o título já era fato.

 

Protocolar jogo em Itaquera, caneco nas mãos, a quarta força é campeã.  Dirão que não vale muito, é só um estadual. Mas hoje, dia 8 de maio, só um tem taça no ano e é o Corinthians.

 

Aquele de Embu, Baré, Dida, Fubá e tantos outros que passam por situações parecidas quando menosprezados pelo talento e ignorados pelo comprometimento. Esse Corinthians não é um timaço, passa longe de ser um time que possamos esperar algo mais. Mas entendeu o que é Corinthians.

 

E ao entender, sabem que não há limites, favoritos ou qualquer condição que o tire da briga de véspera.

 

Épico como em 77, meio sem emoção como hoje, pouco importa. Nunca coloque o Corinthians como zebra.  Ele não nasceu pra isso.

 

abs,

Rica Perrone